Top

Medicina na Argentina Sem Vestibular

Medicina na Argentina / MEDICINA NA ARGENTINA  / Medicina na Argentina Sem Vestibular

Medicina na Argentina Sem Vestibular

Medicina na Argentina Sem Vestibular

Isso mesmo! Você pode estudar medicina na Argentina sem vestibular. Isso somente é possível porque o Sistema de Ensino na Argentina é semelhante ao sistema de ensino da Europa, que é bem diferente ao do Brasil. 

Muita gente se pergunta: como isso pode ser possível? 

Então vamos resumidamente tratar desse assunto. 

Veremos agora:

  • Por que que na Argentina não existe vestibular;
  • Como funciona o Sistema de Ingresso.

Por que que na Argentina não existe vestibular?

Para responder essa pergunta com exatidão é preciso primeiramente saber por existe o tal do “vestibular” e de onde veio.  Dessa forma entenderemos facilmente, porque na Argentina não existe vestibular.  

Por que existe o Vestibular e de onde veio?

O vestibular é consequência do processo de colonização e desenvolvimento do Brasil.

Fazendo um brevê resume histórico de todo o contexto do vestibular, o que precisamos saber é que Portugal, nunca teve interesse de trazer escolas e muito menos universidades para o Brasil.

Como consequência, somente em 1912 é que tivemos a primeira universidade no Brasil no Estado do Parána, que durou somente três anos. Somente em 1920 surge a Universidade do Rio de Janeiro, hoje UFRJ, ou seja, apenas há 95 anos. (Existiam Escolas Técnicas, sem reconhecimento de Universidade).

Imagine comigo: Um país que esperou mais de 400 anos para ter uma universidade, agora tem a 1° universidade. Milhares de pessoas com o sonho de ingressar no ensino superior. E ai, de quem é a vaga?

Acredito que esse foi o pensamento do então Ministro da Justiça e dos Negócios, Rivadávia da Cunha Corrêa, que instituiu o vestibular no Brasil, em 1911.

Resumindo, o vestibular surgiu devido um problema interno do país, muitas pessoas e poucas vagas, esse é um problema, que infelizmente esta longe de ser resolvido.

Agora ficou simples de entender porque na Argentina não existe vestibular. 

A Argentina possui outro contexto de colonização, o país se desenvolveu e foram criadas muitas instituições de ensino, que logo se tornaram universidades.

Por ter uma população menor que a do Brasil, a Argentina, facilita um pouco mais atender melhor a demanda de interessados em ingressar no ensino superior.

O que eliminou qualquer possibilidade de que exista algum tipo de vestibular na Argentina, foi o Movimento Universitário de Córdoba que aconteceu em 1918, conhecido também como a Reforma Universitária de 1918.

Esse movimento influenciou a formação do atual sistema de Ensino Argentino, e consolidou o ingresso na universidade sem exame eliminatório, ou seja, sem vestibular.

Como funciona o Sistema de Ingresso nas universidades?

Como vimos acima, a Reforma Universitária de 1918 influenciou no sistema de ingresso nas universidades. Entre as conquistas da Reforma, as principais foram:

  • Autonomia Universitária;
  • Ingresso Irrestrito;
  • Reconhecimento do centro de estudantes elegidos democraticamente;
  • Acesso ao cargo de professor através de concurso público e não por indicação da elite;
  • Direito de influenciar na formação das Cátedras escolhendo desde que paradigma aprender;
  • Governo das Universidades seja compartilhado entre estudantes, professores e graduados.

O que nos interessa analisar agora é a  Autonomia Universitária e o Ingresso Irrestrito;

  •  Autonomia Universitária

Cada instituição universitária ganhou o direito de ditar seus próprios estatutos e regulamentos, desenhar e organizar as carreiras, dispor e administrar seus bens e renda, organizar seus serviços, nomear e remover professores e funcionários.

Tudo isso assegura um alto grau de independência perante as pressões exercidas pela sociedade civil e pelos grupos de poder.

Dessa forma, cada universidade pode criar sua própria forma de ingresso, respeitando as diretrizes da reforma. Por esse motivo cada universidade tem uma forma de ingresso diferente. 

  •  Ingresso Irrestrito

Garante o direito de educação e permite a todos ingressar a um curso de formação superior, sem exame de ingresso eliminatório.

FORMA DE INGRESSO

A maioria das universidades possui como condição de ingresso, um CURSO DE INGRESSO também conhecido como CURSO DE NIVELAÇÃO, que não tem objetivo nenhum de eliminar nem classificar os ingressantes, apenas nivelar seus conhecimentos para o inicio da carreira.

Outras instituições possuem o ingresso direto, sem nenhum tipo de curso. Os curso de ingresso possuem uma duração media de 1 à 3 meses, dependendo da universidade escolhida.

Cada carreira possui um curso de Ingresso especifico com matérias relativas ao curso escolhido.

Veja sobre o ingresso na Universidad de Buenos Aires – UBA  e na Universidade Nacional de Rosário – UNR.

CONCLUSÃO

  • O vestibular é consequência do processo de colonização e desenvolvimento do Brasil.
  • O que eliminou qualquer possibilidade de que exista algum tipo de vestibular na Argentina, foi o Movimento Universitário de Córdoba que aconteceu em 1918, conhecido também como a Reforma Universitária de 1918.
  • O ingresso irrestrito, (conquista da Reforma Universitária), garante o direito de educação e permite a todos ingressar a um curso de formação superior, sem exame de ingresso eliminatório.
  • A forma de ingressar na universidade é através de um “curso de ingresso/nivelação” ou ingresso direto.
Estudar medicina na Argentina sem vestibular é uma grande oportunidade que muitos brasileiros estão aproveitando.
E-book Medicina na Argentina

Se você gostou desse post, se te ajudou, deixe seu comentário aqui!

Queremos saber o que você achou do post! :)
Compartilhar

Diretora e consultora de intercâmbio na empresa Flez Intercâmbio Educacional com Argentina. Professora e Licenciada em Teologia, especializada em adaptação transcultural. Já ajudou a muitos jovens brasileiros a realizar o sonho de estudar medicina na Argentina.

Desenvolvido por: