Top

MEC proíbe a abertura de novos cursos de medicina no Brasil

Medicina na Argentina / MEDICINA NA ARGENTINA  / MEC proíbe a abertura de novos cursos de medicina no Brasil

MEC proíbe a abertura de novos cursos de medicina no Brasil

Pelos próximos 5 anos, não serão abertos novos cursos de medicina no Brasil. Entenda a decisão do MEC e descubra alternativas.

Entrar em um bom curso de medicina é o sonho de muitos estudantes brasileiros. Porém, a concorrência nas faculdades públicas é grande, as faculdades particulares são caras e, muitas vezes, esse sonho parece inacessível.

Recentemente, o Ministério da Educação entrou com um pedido para que não se criem mais cursos de medicina no país pelos próximos 5 anos – o que deixa os cursos existentes mais concorridos.

Saiba mais sobre essa notícia: entenda o porquê e o que fazer diante desta nova medida.

Por que o MEC quer proibir novos cursos de medicina no Brasil?

Foi confirmado pelo Ministério da Educação (MEC) que, até o final do ano, o presidente Michel Temer deve assinar o decreto da moratória que proíbe a abertura de novos cursos de medicina no Brasil pelos próximos 5 anos.

O ministro Mendonça Filho (DEM-PE) afirma que o pedido veio de profissionais da medicina, que acreditam que a suspensão de novos cursos durante esse período vai ajudar a preservar a qualidade do ensino. No momento, há dois editais em andamento para a abertura de novos cursos, e os dois devem ser concluídos.

A medida leva em conta os dados da Organização Mundial da Saúde, que mostram que o Brasil já atingiu a meta de alunos por vagas estabelecidas – por volta de 11 mil por ano. Isso favorece a sustentabilidade da formação médica e preserva a qualidade de ensino.

Mas o Brasil já tem médicos o suficiente? Essa não é a questão para a decisão do MEC. O que está em questão é que, com os cursos recém-abertos, passamos de 17.267 médicos formados em 2012 para uma média de quase 30 mil por ano. Para as entidades médicas, esse crescimento não é sustentável.

O que isso quer dizer? Que a quantidade de médicos formados não significa qualidade. A maior parte dos cursos de medicina que abriram nos últimos tempos não pode ser considerada, de fato, uma formação de qualidade.

Em instituições com bons professores, falta infraestrutura. Em instituições com bons laboratórios e todo o conforto e acesso possível, faltam profissionais qualificados para ensinar. Assim, a educação médica fica sucateada.

O problema é que, se novos cursos de medicina não podem ser abertos, aqueles que já existem ficam muito mais concorridos, caros e inacessíveis. Nesse caso, o que pode fazer quem sonha em ser médico?

Medicina na Argentina: uma nova oportunidade

Para encontrar um curso de medicina de qualidade, com boa infraestrutura, excelentes professores e ótimas oportunidades, muitas pessoas estão optando por estudar fora. Porém, isso pode sair caro e ser inacessível em alguns países.

Na Argentina, no entanto, estudar medicina pode ser de graça – nas faculdades públicas do país – ou sair por valores muito mais em conta do que nas faculdades brasileiras. Além disso, o custo de vida em nosso país vizinho é mais baixo, o que deixa a vida de estudante mais barata.

Os cursos de medicina na Argentina são conhecidos por sua qualidade. Algumas instituições argentinas estão entre as melhores do mundo, e o país é conhecido pelo investimento na infraestrutura na área da saúde.

Enquanto estudar medicina no Brasil fica cada vez mais corrido, caro e complicado, estudar medicina na Argentina é uma oportunidade acessível de ter um diploma no exterior.

Ficou interessado? Entre em contato com a Flez Intercâmbios para saber mais!

Desenvolvido por: