Top

Diploma de medicina na Argentina é reconhecido no Brasil?

Medicina na Argentina / MEDICINA NA ARGENTINA  / Diploma de medicina na Argentina é reconhecido no Brasil?

Diploma de medicina na Argentina é reconhecido no Brasil?

 

Muitos estudantes brasileiros que sonham em ser médicos consideram ir para fora do país para que esse sonho se torna realidade. A Argentina costuma ser um dos mais procurados já que o sistema universitário não tem vestibular e garante vaga a todos que se inscreverem, disponibilizando vagas em universidades públicas gratuitas e em faculdades particulares, que cobram uma mensalidade até 10 vezes mais baratas do que as faculdades brasileiras.

De qualquer forma, muitos ficam apreensivos com o que vai acontecer quando terminarem o curso e quiserem voltar ao Brasil. O diploma de medicina na Argentina será reconhecido? Como é o processo de validação? Se você tem essas dúvidas, vamos esclarecer tudo nesse post. Confira!

O diploma de medicina na Argentina é reconhecido no Brasil?

Sim! Mas é preciso passar por alguns processos de revalidação atualmente. O médico que se forma na Argentina pode então escolher um desses processos: prova do Revalida, editais de revalidação independentes ou o Programa Mais Médicos. Num futuro próximo, é esperado que o trânsito de profissionais de saúde seja completamente livre entre os países do Mercosul, através do ARCU-SUL.

Como funciona a prova do Revalida?

O Exame Nacional de Revalidação dos Diplomas Médicos (Revalida) é o processo mais tradicional para a reconhecimento do diploma médico argentino. O exame, que é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, foi criado em 2009, numa tentativa de unificar o processo de revalidação médica que antes era feito independentemente por cada universidade brasileira.

A prova consiste em uma avaliação teórica e prática dos conhecimentos, habilidades e competências consideradas necessárias para o exercício da profissão médica no Brasil.

Como funcionam os editais independentes de revalidação?

As universidades que não tiveram interesse em aderir ao Revalida mantiveram editais e processos próprios de revalidação. Assim, cada uma segue os próprios critérios, possuindo provas, etapas e notas mínimas específicas.

Em geral, é necessário pagar uma taxa para se inscrever no processo que se inicia com uma avaliação curricular. Em seguida, há uma prova com questões objetivas e discursivas, podendo haver também uma etapa com prova prática. Algumas universidades oferecem cursos de complementação para as pessoas que foram reprovadas, oferecendo uma nova chance de revalidarem o diploma.Todo o processo costuma demorar cerca de 6 meses.

Como funciona a entrada pelo Mais Médicos?

O Mais Médicos é um programa do governo que visa a melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), prevendo o investimento em infraestrutura e a contratação de médicos brasileiros e estrangeiros para trabalharem em regiões mais  remotas do país. Vale lembrar que os médicos brasileiros formados fora do Brasil tem preferência sobre os médicos estrangeiros.

Os médicos selecionados para o programa não passam pelo processo de revalidação, contando apenas com curso de integração ensino-serviço antes de iniciarem o trabalho. O médico recebe então uma bolsa de R$ 10 mil, ajuda de custo para instalação e pagamento das despesas com passagem, tanto do médico quanto de sua família. O registro junto ao Conselho Federal de Medicina é provisório, podendo ser prorrogado após três anos, e vale apenas para atuação dentro do Programa Mais Médicos.

O que é o ARCU-SUL?

O Sistema de Acreditação Regional de Cursos de Graduação do MERCOSUL (ARCU-SUL) é um projeto que visa a revalidação facilitada, possivelmente automática, de diplomas entre universidades conveniadas do Brasil,  da Argentina, do Paraguai, do Uruguai,  da Bolívia e do Chile. O projeto de lei, nº399/11, já foi aprovado pelo senado e encaminhado à Câmara dos Deputados.

O sistema conta com a garantia pública do nível acadêmico e científico dos cursos, seguindo critérios tanto ou mais exigentes do que os usados em cada país. A criação do sistema ainda está em andamento, mas os alunos que acabaram de começar ou que ainda vão iniciar o curso de medicina em universidades de excelência na Argentina já  devem contar com esse sistema ao formarem.

Tirou suas dúvidas sobre como o diploma de medicina na Argentina é reconhecido no Brasil? A tendência é de que esse processo se torne cada vez mais fácil e simples, com mais oportunidades para os médicos brasileiros que se formarem na Argentina retornarem ao país. Qualquer coisa é só deixar um comentário pra gente!

Desenvolvido por: